Arabic Korean Japanese Chinese Simplified RussianEnglish French German Spain Italian Dutch

Quer saber mais do assassinato que Casey Antony esta envolvida?

A americana Casey Anthony é acusada de matar a filha de 2 anos, Caylee Marie Anthony, em 2008. O julgamento de uma mulher acusada de matar sua filha de 2 anos em 2008, na Flórida, e afirmar que ela havia sido sequestrada pela babá vem recebendo grande atenção da mídia americana, com alguns comentaristas já o chamando de "julgamento da década". 
O caso, recheado de detalhes surpreendentes e versões conflitantes, é objeto frequente de discussões em talk shows, lidera listas de notícias mais lidas em vários portais americanos na internet e vem aparecido seguidamente entre os assuntos mais discutidos no Twitter nos Estados Unidos.Os ingressos para acompanhar o julgamento ao vivo são disputados diariamente por centenas de pessoas que passam horas em filas na porta do tribunal em Orlando.O julgamento estava previsto para terminar no fim de julho de 2011, e a promotoria do Estado da Flórida pede que Casey Anthony, 25 anos, seja condenada à morte. Um dos detalhes mais discutidos do caso foi a divulgação de fotos de Casey se divertindo em festas com amigos durante o período no qual a filha estava supostamente desaparecida.
Ela é acusada de ter sufocado Caylee, 2 anos, com fita adesiva sobre sua boca e o nariz e de ter jogado o seu corpo em decomposição em um bosque perto de sua casa, em Orlando, após circular por vários dias com ele no bagageiro de seu carro.
Em julho de 2008, supostamente mais de um mês depois do assassinato, a mãe de Casey a denunciou à polícia por não deixá-la ver a neta. Cindy Anthony também relatou ter sentido um odor forte no carro da filha.Restos em decomposiçãoInicialmente, Casey afirmou que Caylee havia sido sequestrada por uma babá. Seus pais chegaram a contratar investigadores particulares para procurar a neta, mas os restos em decomposição da menina foram encontrados após vários meses, em dezembro de 2008, depois que um funcionário de uma empresa de checagem de medidores de energia ter relatado ter visto algo suspeito no bosque em Orlando.
Após ser acusada pelo crime, Casey mudou sua versão, dizendo que a filha morreu afogada acidentalmente na piscina de casa e que não reportou a morte por medo.Segundo a defesa de Casey, ela teria entrado em pânico e teria encobertado a morte da filha com a ajuda do pai, George Anthony. O pai nega a acusação, mas a promotoria tenta incriminá-lo com evidências de que ele teria pregado cartazes com a foto da neta supostamente desaparecida com a mesma fita adesiva usada para sufocá-la.NO JULGAMENTO:Acusação - A teoria da acusação era a de que Casey usou clorofórmio para anestesiar a criança e lhe vedou o nariz e a boca com uma fita adesiva para sufocá-la. Depois, a mãe teria enrolado o corpo da menina em um cobertor e o deixado no porta-malas de seu carro durante alguns dias antes de jogá-lo num matagal próximo à casa de seus pais, avós da criança.Ainda que tenha contado com uma equipe de 50 investigadores, que recolheram 400 pistas no local onde Caylee foi encontrada, a promotoria não conseguiu comprovar a sua tese, nem havia testemunha que a ligasse diretamente ao crime. O próprio promotor, Bruce Poston, admitiu mais tarde que as evidências contra Casey eram circunstanciais e que não havia provas suficientes que explicassem a morte de Caylee, já que o corpo da menina estava em um estado avançado de decomposição quando foi encontrado.
Indiferença - Os promotores também apontaram o comportamento suspeito de Casey durante os 31 dias de desaparecimento de sua filha. De acordo com testemunhos, ela não parecia abalada pelo sumiço de Caylee e mudou-se para a casa de seu então namorado, Tony Lazzaro. Ela também teria ido a boates em Orlando, feito uma tatuagem com a inscrição “Bella Vita” (“bela vida”, em italiano) e até teria participado de um concurso de beleza. O seu ex-namorado e outros amigos disseram que Casey não mencionou a ninguém que sua filha estava desaparecida, não pediu ajuda e sequer pareceu ansiosa ou triste durante esses 31 dias.Defesa - Já a defesa diz que a criança não foi assassinada, mas encontrada afogada na piscina da casa dos avós em 16 de junho de 2008, último dia em que foi vista. Em seu argumento, a defesa responsabiliza o pai de Casey, George Anthony, que, segundo os advogados, teria entrado em pânico e ajudado a esconder o cadáver. George chegou a chorar ao falar de uma tentativa sua de suicídio em 2009, pouco após a descoberta do corpo de Caylee.
Pena -  Casey receberá a sentença pelos crimes ligados ao falso testemunho à polícia. A pena será de no máximo quatro anos de cadeia, e alguns analistas acreditam que ela nem será sentenciada à prisão. Se fosse condenada pelo homicídio premeditado da filha, Casey podia pegar prisão perpétua e até pena de morte.Repercussão - Permeado de pontos obscuros e versões divergentes, o caso chocou os Estados Unidos e dominou o noticiário. Milhares de pessoas tentaram acompanhar a audiência no tribunal. Os americanos mais curiosos até acamparam nos arredores do tribunal para tentar conseguir assentos no tribunal - chegando a se engalfinhar para assistir ao capítulo final do drama da família Anthony. O caso já provocava uma forte repercussão desde o início do julgamento, há seis semanas. Os telejornais da Flórida mudaram sua grade de programação para poder divulgar novas informações sobre o desenrolar da história ao vivo. Os grandes jornais dos Estados Unidos também acompanharam de perto o caso, que, com esse final surpreendente, ganhou as manchetes da maioria deles.Twitter - O desfecho do caso gerou uma onda de indignação nas redes sociais. A rede de televisão Fox News fez uma enquete com os leitores de seu site para saber qual é a opinião deles sobre a decisão do júri. Dos mais de 110.000 votantes, 74% acreditam que Casey  “é culpada, mas se livrou das acusações de matar a sua filha”, 15% concordam com a absolvição, e 11% não souberam opinar. No microblog Twitter, a hashtag “#caseyanthonyverdict” (“#vereditodecaseyanthony”, em inglês) está no topo dos Trending Topics (assuntos mais comentados) do mundo e dos Estados Unidos, e a maioria dos tweets expressa indignação com o veredicto.Casey se safou.... Não foi condenada a nada! Esta livre...Rescentemente o Ex-Advogado de Antony se pronunciou.José Baez, certamente, soltou algumas citações memoráveis ​​em seu novo livro. Entre eles?Ele sentiu que o carro de Casey cheirava como um cadáver. No livro The Inside Story, Baez lembrou olhar no porta-malas do carro, onde os promotores acreditavam que corpo de sua filha Caylee estava escondido."Eu podia sentir o cheiro algo de podre", escreveu ele. "Eu tinha ido a um necrotério antes e minha primeira impressão foi a de que este cheirava como um cadáver"."Eu sentia cheiro de outra coisas também, uma substância química. Se você tomasse um sopro bem forte de ar,  o odor quase machucava suas narinas. 'Oh meu Deus', eu pensei."George Anthony, pai de Casey, testemunhou que quando ele foi pegar o carro do lote impound, ele cheirava "algo que você nunca iria esquecer."Cindy Anthony disse a um operador do 911 que em 2008, "Eu encontrei o carro da minha filha hoje e cheira como se houvesse um corpo morto no maldito carro!"Como Baez contornou estas evidência aparentemente condenável? Provando que o que quer que suas suspeitas podem ser, não havia provas conclusivas de tudo.Harry Lee especialista forense disse que o cheiro poderia ser lixo, restos de comida em decomposição. O advogado de Casey escreveu no livro sobre a análise de Lee, dizendo que esta foi a resposta que ele estava procurando para conseguir dormir a noite.Culpa?

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Oi pessoal, obrigada pelo seu comentário e por lerem meu blog. Sejam sempre bem vindos! Dada Mitinguel.